A MULHER INVERTIDA, CASO RARÍSSIMO


    Ela nasceu com as partes trocadas, o bumbum na frente, e a frente no bumbum. Quem a vê pela frente (ou costas) pensa como ela consegue enxergar com essa franja enorme cobrindo o rosto, e por que ela não tem seios. Quem a vê por trás (ou frente) pensa que ela tem as rótulas do joelho estranhas demais e o pé virado pra trás. Perguntada se seria a mãe do Curupira, ser folclórico da fauna brasileira, ela negou. Ela gosta de praia e dança, gosta de todos os ritmos, menos forró, ela explica que como tem a parte de trás na frente, o forró não é uma dança apropriada para a mulher invertida.