Beatles Em Fita Cassete, Literalmente

    Os Beatles voltando às fitas cassetes, só que agora recriados com a própria fita magnética. Embora eles tenham acompanhado toda a evolução, até o som digital (Infelizmente John Lennon, foi covardemente assassinado, e não pode vislumbrar a chegada do Compact Disc). A Fita Cassete, esta invenção da empresa holandesa Philips, lançada em 1963, foi uma verdadeira revolução, ela reinou até fins dos anos 80. Onde teriam parado os bilhões de quilômetros de fitas magnéticas, que agitaram as festas, fizeram companhia nos momentos de solidão, alegraram os ouvidos daquela juventude, e no fone de  ouvido também, pelo Walkman®. Que músicas estariam gravadas nestas fitas usadas para fazer este trabalho genial, e também de muita paciência. Que trechos de músicas foram usados na realização de cada Beatle?. E  um ironia que a fita impregnada magneticamente com música, agora é usada como como meio, como se fosse uma tinta maleável para ir formando os rostos. O curioso, é que embora  as gravações fossem feitas em rolos de fitas, magneticamente, no auge da Beatlemania, o produto final para o consumidor era o Long Play, Disco de Vinil. Os Beatles venderam tantos discos, que houve uma hora que havia mais discos do que vitrolas para tocá-los. Eu pensei agora que podia pegar um vinil (claro, se eu tivesse um), quebrá-lo em pequenos pedaços e formar o rosto dos Beatles, mas, os Discos de Vinil hoje são muito valorizados por colecionadores, alguns chegando a valer uma boa soma em dinheiro. Isto que imaginei com o Vinil, já estão fazendo faz algum tempo com Compact Discs, obsoletos, quebrando-os em pequenas pastilhas para fazer o mosaico, criando formas figurativas, ou abstratas.