Grifando Sem Controle, Tudo Importa

    Grifar as palavras chaves, grifar um parágrafo importante, destacar os trechos, que provavelmente serão cobrados numa prova, embora, haja várias cores, o amarelo fosforescente é o que mais se sobressai no braco da folha. Quando emprestamos algum livro com trechos grifados, torna-se confuso, porque o que a pessoa julgou ser importante para ela nem sempre é para nós, ficando a pergunta: Por que será que ela achou isto importante?. O que acontece quando se perde o controle ao grifar, tudo se torna importante, até as partes sem texto da folha. Nem é uma questão de importância, foi só mesmo para ver como seriam duas páginas inteiras totalmente grifadas, aquele vontade incontrolável de quando se começa a pintar, pintar tudo, uma busca de simetria, as duas páginas ficaram com a mesma cor. Talvez, aquela vontade corajosa de grifar sem controle, só para ver como ficaria, porque deu uma vontade, que o senso de relevância do texto não foi capaz de controlar. Grifar para destacar as partes importantes do todo, mas, aqui o todo  foi destacado, em sua totalidade, redundante, não há partes mais, ou menos relevantes, tudo importa. Embora para nós não tenha sentido, para a pessoa que grifou por inteiro teve algum sentido, poderia estar exposta num museu, como instalação, "Tudo é Importante", até o branco do papel, que não diz nada. Quantas folhas uma caneta de grifar consegue grifar. Incomoda,  porque o bom-senso diz, mas, isso só podia ser feito em parágrafos, ou trechos, partes, palavras, não em tudo, não é possível saber se houve uma intenção neste sentido, mas, o que realmente importa, há horas que tudo é importante, o grifo foi se apoderando das páginas, como um organismo estranho, apodera-se de um corpo, ainda resta um pedaço em branco, mas, sabemos que ele não existe mais, não se larga um pedaço em brando assim. Mas, a vontade que dá, é de nós mesmos grifarmos este pedaço que falta, se isto faz sentido, é a mesma sensação de pintar uma parede e deixar um pedaço em branco, sabemos que temos que concluir. Mas, se pode tirar da foto, uma ideia do que é relevante ou não, para a nossa vida, porque algumas pessoas não deixam as coisas pela metade. São só reflexões minhas, na verdade, o que aconteceu foi só uma vontade sem controle de grifar, só para se distrair. O que aconteceria se grifasse a página toda,  como seria caso a página ao lado também ficasse grifada, num efeito espelhado.