Hackers, O Que Cada Um Acha Sobre Eles


    As definições do que cada um acha daquilo que alguém faz, variam desde uma ideia romântica, ideológica, subversiva, ilícita, anarquista, gananciosa, relaxada, até muito à vontade. Com este caleidoscópio de definições equivocadas, esta necessidade humana de rotular, existe também a definição, que a pessoa tem de si mesma, como ela se define, é sempre difícil analisar a própria personalidade, o que implica noutra questão, o que as pessoas acham que as outras acham sobre elas, principalmente, quando as máscaras impendem-nas de dizer explicitamente, a não ser, que seja anonimamente. Seria um caos se todos dissessem, o que realmente pensam, ou como definem seus amigos, embora, alguns tenham um grau de amizade, para dizer algo que só um verdadeiro amigo diria. As pessoas quando realmente dizem o que pensam, costumam colecionar desafetos, o mundo ainda não está preparado para a sinceridade, então, ao invés das pessoas emitirem uma opinião sincera, elas omitem esta opinião, porque omitir, não é mentir, nem magoar, mas, algumas mentem mesmo, ou usam meias verdades, que são meias mentiras também. No caso dos Hackers, esta definição tem muitas sutilezas, por exemplo, os Hackers Éticos, aqueles que são contratados para testar a vulnerabilidade de sistemas de segurança de empresas, e governos, já os Crackers, não tem ética nem escrúpulos, invadem, roubam senhas, têm o propósito de enriquecer ilicitamente e destruir. Grande parte desta confusão entre Hackers e Crackers, se deve a mídia generalizar, adotando  o termo Hacker para noticiar tudo que é relacionado com roubos de senhas, invasão de sistemas, vandalismos em sites, sem diferenciar um do outro. Falta uma notícia do tipo: "Hackers contratados pelo governo, testam a vulnerabilidade de site, para evitar que Crackers invadam e roubem dados de clientes". Seria simples, se fosse o bem e o mal, mas, tem um nuance, os Hackers que invadem, não importa, que apenas invadam para olhar, estão cometendo atos ilícitos. O significado original da palavra Hacker que era: "Alguém que aplica o seu conhecimento para conseguir um resultado inteligente, rápido, implementa mudanças para novas funções, não presentes nas originais", perdeu-se, no tempo, e, principalmente, nas generalizações da mídia. Há também a classificação pela cor do chapéu, Branco, Preto e Cinza, embora, estas não sejam tecnicamente cores, o White Hat (Chapéu Branco) é o Hacker Ético, o Black Hat (Chapéu Preto) é o Cracker e, por fim, o Gray Hat (Chapéu Cinza), obviamente, o cinza é uma mistura do preto e do branco, ele invade sistemas, porém, procura não causar grandes danos nem roubar, adulterar, ou deletar dados.