Bicicleta Pirâmide, Bicicleta Beliche


        Que a visão de cima da bicicleta pirâmide é ampla, panorâmica, ninguém duvida. A primeira coisa que se pensa, é que desperdício de pneus e rodas que não tocam o chão, mas, prestando mais atenção, estes pneus, que parecem ter só uma função decorativa, têm a função de evitar que o “garfo” da bicicleta machuque pessoas, pelo menos os dois primeiros garfos. Caso contrário, a bicicleta se tornaria uma máquina cheia de pontas, tanto atrás, como na frente. Aparentemente, todos os pneus se tocam uns nos outros, o que faz todas as rodas se movimentarem, um efeito bem diferente, parecido com engrenagens.  O que todos devem  estar se perguntando, inclusive eu, como este senhor faz para subir e descer da bicicleta. Deve haver uma pequena plataforma com uma escada, mas, para uma descida de emergência, tem de encostá-la em algum lugar e descer. O maior risco é a corrente da bicicleta quebrar, será um tombo na certa, qualquer pessoa que já andou de bicicleta já sentiu esse drama, a corrente quebra ou escapa, os pedais são acionados com rapidez, mas a bicicleta está apenas sob efeito da inércia, se já é ruim perto do chão, na altura que ele se encontra  torna-se um pesadelo.  Pode-se imaginar o que ele fez de aventuras na juventude, andava de perna de pau, subia nas mais altas árvores. Eu sei que tem um fator de inconsequência na bicicleta pirâmide, principalmente, porque ele já não tem mais 20 anos de idade, um tombo nesta altura pode ser mesmo fatal, independente da idade. Ele conseguiu manter três aspectos da sua juventude: o espírito de aventura, viver perigosamente, e claro, um exibicionismo. Podemos torcer para que ele nunca caia da bicicleta, também torcer para que ele tenha mais juízo. A bicicleta pirâmide ou bicicleta beliche,  por falar em beliche, nem precisa lembrar que ele gostava de dormir na parte de cima. O gosto por altura não vem da noite para o dia. Na verdade, há muito mais pessoas que têm fobia, medo de altura.