Dançando Em Casa e Numa Festa


       Por que algumas pessoas dançam tão bem em casa, mas, numa festa, ficam inibidas e não mostram como realmente sabem dançar. Os extrovertidos dançarão do mesmo jeito que dançam em casa, porque eles não ligam para julgamentos, mesmo que não estejam dançando bem, o que importa é se divertir. Os inibidos, introvertidos e tímidos dançando otimamente ou pessimamente não demonstrarão o que sabem ou o  que não sabem numa festa, pelo motivo de estarem em público, pelo medo de estarem sendo observados e julgados. Há aqueles que superam a timidez, aprendem a dançar e em dada ocasião mostram o que aprenderam, fruto de técnica e treino, então,  abre-se espaço,  e todos param de dançar para observar o dançarino ou casal de dançarinos. Cantar também, a maioria das pessoas já tentou cantar sua música preferida, nem que for em  “embromation”, mas  quantos teriam coragem de cantá-la para um  público estranho, pensando neste nicho foi inventado o Videoquê e karaoquê, a pessoa canta em público, mas para um público resumido a familiares e amigos, um público controlado que não vai vaiar (até pode acontecer se a performance for péssima), mesmo porque é o cantor que está pagando a pizza ou a comida e bebida servida. Há também o Karaoquê que se canta para desconhecidos, é o não caseiro, realizado em espaços de terceiros, onde pode até existir competição e premiação. No caso do Karaoquê caseiro, todos os vizinhos escutarão, mas não verão, esse é o grande lance do Karaoquê caseiro, se vai pagar mico, que seja só sonoro.  Provavelmente, aquele seu vizinho desafinado que vai cantar no karaoquê até de madrugada escolherá  um repertório de estilo musical que você odeia, por mais eclético que você seja. O lado bom é que você não escutará aquela sua música preferida ser tão maltratada.