Papai Noel Caveira, Rescaldo Do Natal


       O Natal só será lembrando dia 25 de Dezembro deste ano. Papai Noel está de férias em algum lugar paradisíaco. Verdade que carregamos algumas lembranças do Natal passado, não me refiro só aos presentes, mas as gramas ou quilos acumulados nas Festas de Fim de ano, claro, muitos conseguiram sair ilesos destes quilos a mais, alguns, porém, ganharam uns quilos, não que tenham ganho, na verdade fizeram por merecer, mas foram tantas as tentações, a carne é fraca, e as carnes assadas são mais fracas ainda. Para quem acreditou no fim do mundo, não foi o meu caso, ainda teve o adicional fim do mundo, já que o mundo não acabou, comemoraram. Mesmo fora de época, esta charge do post impressiona por unir elementos totalmente destoantes: Papai Noel e Caveira. A não ser que Papai Noel tenha uma tatuagem de caveira, possibilidade que não podemos descartar, esta associação é bem curiosa e estranha. A família tomou um susto, as luvas representado os olhos, a boca do saco de presente: o nariz, a sombra e os pés: a mandíbula. Sempre que encontro estas ilusões de ótica, eu as posto. É bem interessante como podemos escolher o que queremos ver, ora o Papai Noel, ora a Caveira. Algumas pessoas têm um pouco de dificuldade de visualizar a ilusão, mas nada que um pouco de calma, insistência e tempo não resolva, parece que a ansiedade de querer vê-la pode atrapalhar. Tampar o rosto do Papai Noel com o dedo pode ajudar a visualizar o segundo desenho embutido na charge, digamos assim. Algumas destas ilusões podem aparecer em rebocos de paredes, nuvens, até em mofos na parede. Algumas manchas que parecem aleatórias, juntas formam uma imagem figurativa ou as reconhecemos como tal. Eu ainda lembro de uma imagem de uma mulher usando máscara que eu via no teto do meu quarto, quando eu era pequeno, formada por irregularidades do cimento, tinha uma de um coelho também. Apesar de serem desenhos pequenos, eram bem nítidos, ao menos para mim, mesmo depois de anos, ainda conseguia visualizá-los, bastava procurar, se eu voltasse hoje e olhasse o teto, ainda conseguiria achá-los, um ilusão de ótica, nada sobrenatural, claro. Também não duvido que alguém possa vir uma mulher com máscara ou sem, que não tenha nada ver com reboco de parede, mas, se ela não for real, entramos em terremo nebuloso do sobrenatural e de crenças. Com relação à charge do post, é como se pudêssemos modular a percepção para ora ver um, ora ver outro desenho. Papai Noel Caveira, Caveira Papai Noel, a charge fazendo associações incomuns, lembro de ter visto em algum lugar, há alguns anos atrás, uma charge onde havia um esqueleto vestido de Papai Noel, algo como se Papai Noel tivesse ficado preso na chaminé, ao que parece, ele tentou entregar presentes numa casa e ficou preso na chaminé, como não havia moradores, lá ele ficou por anos e anos, e anos, história com final infeliz e trágico. Uma charge funesta, é verdade. Papai Noel é imortal, assim como o Espírito de Natal. Não que as caveiras não possam comemorar o Natal. Seria possível até fazer um Conto de Natal surreal onde caveiras enfeitavam uma árvore de Natal, elas poderiam até enfeirarem-se com luzes piscas-piscas, o branco da neve, o branco dos ossos, usando o próprio esqueleto como base para entrelaçar as luzes piscas-piscas. Qual seria o presente perfeito para um esqueleto?. Talvez um clareador para deixar os ossos mais brancos, pílulas de cálcio para fortalecer os ossos, osteoporose deve ser uma preocupação constantes para os esqueletos, e para pessoas também. Por mais estranho que pareça todos nós carregamos um esqueleto dentro de nós ( ah, não diga!) ou ele nos carrega. Só quando tiramos um Raio-X, a popular: "fotografia dos ossos", é que lembramos desde fato. A péssima reputação das caveiras e esqueletos vem deles simbolizarem a morte, reforçado em avisos de alta voltagem, perigo de morte, em desenhos animados faz parte de rótulos de veneno. Admiradas por fãs de Rock, das mais diferentes vertentes, presente em logotipos de bandas, comemorada e homenageada no Dia dos Mortos, no México, a má reputação dos esqueletos e caveiras não é generalizada, algumas tribos urbanas, respeitam-nas e admiram-nas. Como alguns podem ter medo daquilo que existe em si mesmos. O Conto Surreal de Natal das Caveiras, seria um conto para não ser lido no Natal, mas nada impediria alguém de lê-lo.