Cinema 1/2 3D

       O ano era  1922, século passado, o primeiro filme  no sistema estereoscópico 3D, "The Power of Love" (O Poder Do Amor), era exibido.  A inovação ganhou força e novos títulos nos anos 50, mas, devido ao alto custo das produções em 3D e a irritabilidade visual, devido a problemas de projeção, não era raro as pessoas sentirem náuseas e dores de cabeça durante a exibição, o sistema 3D foi minguando nas décadas seguintes, apenas com poucos títulos sendo lançados. Nos vigorosos anos 80, o sistema 3D ensaiou um retorno, não tão triunfal, mas, foi só com o surgimento das salas de cinema digital, nos últimos anos, que o cinema 3D se firmou e conquistou o gosto do público, obviamente, as inovações tecnológicas e o ambiente tecnologicamente propício,  criado pelas salas digitais tornou viável o retorno e consolidação do cinema 3D. Com diretores de cinema do quilate de James Cameron apoiando, quem seria louco de não acreditar. O filme Avatar deu um impulso fortíssimo no segmento  3D.  O público que vai ao cinema não quer apenas se envolver  emocionalmente,  quer curtir as cenas na terceira dimensão. Inclusive,  já existem algumas experiências em cinema 4D, porém, não seria mais uma dimensão, mas sim fazer o público sentir sensações físicas durante a exibição, por exemplo, numa cena  com água, dispositivos na sala de cinema borrifariam partículas de água (claro, ninguém vai querer sair molhado do cinema), cena no deserto, variação climática de calor na sala de exibição, cena na neve sensação térmica de frio, ao invés de adicionar outra dimensão, adicionam-se sentidos.  A ideia não parece muito viável para certas cenas. Parece que o conceito seria também exalar aromas relativos às cenas, isso parece ruim quando imaginamos aquelas cenas nas quais o detetive encontra um corpo em decomposição e faz uma expressão horrível pelo fedor sentido, porém, seria muito agradável em cenas de florestas (talvez exalassem essência de eucalípto) pois, o ser humano tem uma memória olfativa e aromas nos remetem a saudosas e queridas lembranças.  Por exemplo, eu toda vez que sinto cheiro de repelente para insetos, lembro de quando acampava. Pode ser que ideia do cinema 4D seja sucesso num futuro. Podia-se evitar os cheiros das cenas ruins, somente deixando os aromas bons. Quanto a foto do post, vemos uma pessoa sem o óculos 3D, eu até pensei se ele estaria testando lentes de contato 3D, mas confesso que é muito otimismo da minha parte. Será que ele queria experimentar como seria assistir um filme 3D sem usar os óculos 3D, que ideia genial!.... Além de não conseguir assistir nada, ele ainda transformou o cinema 3D em rádio. Depois que terminou a exibição do filme, isto é, se ele conseguiu assistir até o fim sem os óculos, ele saiu do cinema com uma tremenda dor de cabeça.