Salto Alto Agulha e o Caminho Das Pedras


        Essa grade com certeza faz parte do sistema de ventilação do metrô, da galeria subterrânea. Seria impossível uma mulher andar sobre a grade com um salto alto agulha, que é considerado o mais provocativo e elegante dos saltos,  sem que a agulha do salto entrasse pelas frestas e ela tomasse aquele tombo. Não seria mais fácil contornar a grade?. Eu não acredito que as mulheres  elegantes de salto alto organizaram uma comitiva e foram reclamar com o prefeito dessa cidade, que eu não sei qual é, e o Prefeito mandou fazer um caminho das pedras, ou melhor, um caminho de pegadas de metal, que utilizam o mesmo piso antiescorregadio dos ônibus. O mais provável é que os lojistas e comerciantes pagaram  por essa solução engenhosa, como uma cortesia para as clientes e possíveis clientes. Essa travessia é arriscada, basta uma pisada fora do molde das pegadas de metal para o tombo e a conseguinte vergonha do tombo tomarem conta da transeunte de salto alto. Parece também uma espécie de desafio. Você mulher que usa *salto alto agulha, passaria ou contornaria a grade?. Eu aposto que ficam pessoas perto só para ver quem atravessa, torcendo para caírem. Existem pessoas maldosas nesse mundo, se existe. Embora esse caminho das pedras, ou melhor, caminha das pegadas seja destinado, exclusivamente, às mulheres elegantes de salto agulha, nada impede qualquer um de fazer o caminho pisando em cima das pegadas de metal. Para quem tem medo de altura, não seria muito recomendado parar e olhar através das frestas, pois é possível ver lá embaixo. Enquanto se está andando, o padrão das grades “engana” os olhos e não dá tempo de ver  o fundo. Eu não sei como seria a  reação de quem tem TOC ao passar por esse caminho, além do padrão da grade há as pegadas de metal.  Essa poderia ser considerada a passarela mais perigosa de se desfilar. Essa mulher que atravessa, muito elegante por sinal, está indo muito bem, confiante, ela topou o desafio, esperamos  que tenha chegado sã e salva até o fim da travessia. Pegadas na areia, pegados no cimento fresco e, inédita, pegadas de metal na grade. Desafiando o perigo em público, sem descer do salto. Aos homens, poderia ser proposto fazer a travessia, descalços, durante o verão, ao meio-dia, num  tipo de desafio. Pela noite, poderia ter  uma Fashion Week Urbana, essa passarela tem ida e volta, mão dupla. Estou certo que os lojistas e comerciantes também solicitaram o rebaixamento das guias, nesse caso sim, é de extrema necessidade, e uma questão de mobilidade física urbana para os deficientes físicos. Se a mobilidade urbana para fins de moda e elegância foi resolvida, claro que a mobilidade urbana para deficientes físicos foi providenciada primeiro.

*Enquanto eu pesquisava para tirar uma dúvida, encontrei um excelente blog que explica tudo sobre os tipos de salto alto e quais tipos de roupas combinam com eles. O blog é da Aline Ferrari, o HTML é: http://modaflowfashion.blogspot.com.br/2012/02/guia-do-salto-alto.html