São Paulo Aprova Lista Negra Para Motoristas Bêbados

         A placa diz: “VÁ EM FRENTE, BEBA E DIRIJA: CADEIA, HOSPITAL E NECROTÉRIO”. Eu não sei de qual país é essa placa, apenas que a língua oficial é a inglesa. Sobre o aspecto de conscientização, a placa é interessante, mas, peca no que diz respeito as consequências, muitas vezes, as pessoas que bebem e dirigem levam inocentes junto com elas para esses três destinos mostrados na placa. Felizmente, no Brasil, a legislação vem evoluindo bastante, principalmente, com a Blitz da Lei Seca. Evoluiu ainda mais com o que passa a ser considerado prova: gravações de celulares, depoimentos de testemunhas, enfim, outras alternativas para quando o infrator se nega a fazer os testes, tanto do bafômetro quanto o de exame de sangue. O Estado de São Paulo acaba de evoluir mais nesse quesito, quem perder a carteira de habilitação por dirigir bêbado, em São Paulo, terá seu nome exposto numa lista do Detran-SP. Essa punição moral ou “lista negra” trará o nome do infrator estampado, antes, o Diário Oficial, só trazia o número do documento. A partir de agora, será dado nome aos bois, ou melhor, aos condutores bêbados. Vamos torcer para que os outros estados da federação sigam o exemplo de São Paulo. A ideia é que os bêbados além de perderem a carteira de habilitação, tenham uma punição moral (vergonha) pela infração. Eu penso que essa lista poderia ser usada para beneficiar as pessoas que respeitam as leis de trânsito, por exemplo, um desconto na compra de alguma peça de reposição do veículo, um desconto no IPVA ou um pequeno abatimento em algum imposto ou taxa no Detran. Seria uma boa ideia para com os motoristas sóbrios que respeitam as leis. Do mesmo modo que se queria beneficiar os bons pagadores, quem não tivesse nessa lista negra do Detran poderia ter algum benefício em descontos no comércio. Não é uma questão de recompensar quem segue a lei, mas seria um jeito de utilizar a lista positivamente. Igual acontece com o SPC. Um bom nome para essa "lista negra" seria: SPMS (Serviço de Proteção aos Motoristas Sóbrios). Os comerciantes puxariam a lista e diriam: "O senhor está no SPMS, logo não tem direito ao desconto".