Friend Zone. Nível: Ponte.

        Friend Zone nível: ponte. Esse é mais um daqueles termos que, numa tradução livre, significa: zona de amizade.  Por mais que haja amizade, confidências, com a esperança de que evolua para um namoro ou relacionamento,  a pessoa fica confinada nessa área imaginária, ou seja, será considerado só amigo(a), melhor amigo(a). Uma vez definido o “status” de amigo(a), dificilmente, para não dizer, raramente. As exceções, nas quais a pessoa sai da Friend Zone, são raríssimas. É área imaginária, bem delimitada, de somente amizade.  Claro, alguns vão continuar a investir tempo, e até dinheiro para tentar sair da Friend Zone, tudo em vão. Por isso, alguns filmes de Hollywood, onde a pessoa confinada na Friend Zone consegue “escapar” e reverter a situação, favoravelmente, fazem sucesso.  É aquela história, o cara faz de tudo, 1001 indiretas, insinuações, submete-se as situações mais desgastantes e humilhantes, e nada.  No clímax do filme, depois dela perceber que estava com o cara errado, resgata o amigo da Friend Zone, elevando-o ao status de namorado, para o final feliz. Só para citar um dos vários clichês, quem não se lembra do filme: Namorada de Aluguel, clássico da Sessão da Tarde. Parece que a Friend Zone é um lugar de autoflagelação, onde pessoas pensam que podem transformar amizade em amor, julgam-se alquimistas que podem transformar a amizade de chumbo em  amor de ouro, há um pouco de prepotência aí, mas, ficam perambulando pela Friend Zone, submetem-se a situações, as mais variadas. Os aprisionados nessa armadilha, chamada Friend Zone, não são tão inocentes assim, eles ou elas acham que serão recompensados com amor ou ficar. Parecem pensar que subserviência pode resultar em recompensa amorosa.  Por fim, ficarão se debatendo ou vagando na Friend Zone, até reconhecerem que é uma guerra perdida.  A Friend Zone não é trincheira, mas sim  campo de prisioneiros, que se deixaram prender. Quando tiverem consciência e aceitarem, procurarão investir numa relação, a qual não precisam ser sempre lembrados de que a outra pessoa só as enxerga como amigo(a), onde não existe atração alguma, só amizade, nada mais do que isso.  A situação é complicada, pois, não é um banimento, mas sim um status que não é definido pela própria pessoa, ela aceita permanecer lá, por livre e espontânea vontade. Parece mais  um exílio voluntário, no qual a pessoa aceita ficar nessa área, na esperança de que seja tirada de lá ou cruze a fronteira, para chegar na terra prometida do amor, de algum modo. Soa mais como um masoquismo, uma  tortura mental.  Sim, os relacionamentos podem começar por uma amizade, amor a primeira vista, etc. Mas, na Friend zone, essa possibilidade já é descartada, logo de início, não vai rolar, simplesmente. O que particulariza a pessoa que está na Friend Zone é a não aceitação ou negação da condição de amigo(a), e a persistência em tentar fazer a outra pessoa enxergar algo que só ela acredita que se concretizará, com o decorrer do tempo. As mensagens: melhor amigo, melhor amiga, amizade são enviadas, literalmente, querendo dizer: “você é legal, mas a considero uma grande amiga”. Poderia ser lida, nas entrelinhas: “Você é muito legal, mas a verdade é que não sinto nada por você”.  É só amizade, ainda mais claro e direto, quando invocam sentimentos fraternais de irmão(a).Tem o Friend Zone porre, o cara usa das mais diversas artimanhas, fica pipocando na Friend Zone  e, finalmente, desaparece,  alguns meses depois, ele volta, acho que para carimbar o visto para ficar mais um mês na Friend Zone.  Esse da foto do post, é um caso típico, até se pode ler os pensamentos dele: “Isso um dia vai ter uma recompensa”. Pelo visto, ele está colocado em duas Friend Zones. O que pode diferenciar os cavalheiros  de verdade dos “Friendzonistas” é que os cavalheiros têm educação com honra, os Friendzonistas tem um comportamento afetado, dissimulado e com outras intenções, essa submissão não é gratuita, pelo menos, não deve ser na cabeça deles. Por exemplo, se fosse um situação de alagamento, mesmo essa da foto, o certo seria, carregar a mulher no colo, seria o que alguém educado faria. Se fosse num riacho com água na altura dos tornozelos, ele ia deitar e as mulheres iam remando, em pé, em cima dele?. É sutil a diferença ou quase. O mais estranho é que ninguém é obrigado a permanecer na Friend Zone. É melhor uma solidão na vastidão, do que um autoexílio num lugar que você não foi obrigado a ficar, mas, se quiser, pode ficar.  Talvez ele seja um masoquista, vai lá saber. Um exemplo da cavalheirismo, que eu achei muito legal, inclusive, fiz um post sobre. Um dos saltos do sapato da mulher quebrou, então, o cara tirou os tênis dele e emprestou para ela, e ele veio caminhando só de meias. Ela segurando os saltos na mão e calçando os tênis dele. Ou você está no coração da mulher, ou está fora dele, alguns não aceitam ficar na Friend Zone, jamais. Preferem ser lobos solitários vagando nas vastidão das estepes.  "Só amizade", "só amigos", "somos só amigos". Nada de amizade colorida nem amizade preto em branco. Todas essas nuances, universais, são definidas, em inglês, como: Friend Zone. Se eu tivesse que ficar em alguma Zone, seria na Twilight Zone, do seriado (Além da Imaginação), faz uns 7 anos, passava o SBT, que era definido assim: 
"Há uma quinta dimensão além daquelas conhecidas pelo Homem. É uma dimensão tão vasta quanto o espaço e tão desprovida de tempo quanto o infinito. É o espaço intermediário entre a luz e a sombra, entre a ciência e a superstição; e se encontra entre o abismo dos temores do Homem e o cume dos seus conhecimentos. É a dimensão da fantasia. Uma região Além da Imaginação."