Que a Grana, Ops! a Força Esteja Com Você!

        A notícia da venda da Lucasfilm, e da franquia da saga Star Wars (Guerra nas Estrelas)  para a Walt Disney não é notícia nova. Já foram Waltdisneyzadas: a Pixar, os Muppets, a Marvel. A competência da Disney é inquestionável, o lançamento de Star Wars 7 (Star Wars VII, Guerra nas Estrelas 7, Episódio 7) deve acontecer em 2015. Um novo filme da franquia deverá ser lançado a cada dois ou três anos. A franquia Star Wars, Guerra Nas Estrelas é um fenômeno, vem conquistando novas gerações de fãs por mais de 35 anos. Os fãs antigos devem ter ficado com ciúmes ao ver a tocha olímpica de Star Wars, ou melhor, o sabre de luz sendo passado de Lucas para a Disney. Talvez tenham visto como uma provocação o Mickey Mouse segurando o sabre de luz ou mesmo como uma blasfêmia. Há alguns anos atrás, os agentes do censo ficaram confusos ao entrevistarem moradores da Grã-Bretanha, Nova Zelândia, Austrália e Canadá, na parte de responder qual era a crença religiosa seguida por eles, responderam que era o Jedaísmo, tentando um movimento para emplacar a “religião” Jedi. Ao que parece, muitos se declararam Jedaistas como forma de protesto. A solução que os governos desses países arrumaram, foi não reconhecer o Jedaísmo, ou Jediísmo como religião e colocar os declarantes da religião não oficial na opção que diz que o entrevistado não segue nenhuma religião. No Reino Unido, a  “religião” Jedi, não reconhecida pelo governo, está em quarto lugar, são cerca de 400 mil Cavaleiros Jedi que se declaram seguidores da filosofia Jedi. Já quantos possuem o Sabre de Luz, ainda não se sabe, por incrível que pareça, uma empresa vende Sabres de Luz, claro que não cortam como os do cinema. Mas um inventor, chamado "styropyro" criou um sabre de luz capaz de queimar papel, fita adesiva e uma bolinha de ping-pong e atravessar um cartão, ao contrário do sabre do cinema, e do comercializado, que ativado tem um tamanho definido, o sabre de laser de "styropyro" é infinito. Ao que consta a "religião" Jedi não é monoteísta nem politeísta, ela não admite um Deus único nem mais de um Deus. A respeito da saga Star Wars, uns afirmam que possuí elementos do Cristianismo, outros que os elementos dos quais alguns personagens estão imbuídos, aproxima-os mais do Budismo, Zen-Budismo e Xintoísmo. Se há, na Grã-Bretanha, 400 mil seguidores do código Jedi, do bem, sem contar nos outros países, pode ser que haja os seguidores do Lado Negro da Força, do mal, simpatizantes de Darth Vader, aqueles, pelo visto, não se declararam no recenseamento. Há comentários maldosos, esse do post é um deles, que George Lucas teria sido seduzido pelo lado negro da grana. Em suas declarações, George Lucas se diz agora mais um fã da saga, embora, conste no contrato que ele será consultor criativo dos futuros filmes, então ele passou o sabre de luz, mas ainda vai segurar um pouco do brilho, dar uns pitacos, não à força, mas como a força funciona, inteligentemente, essa cláusula pode assegurar uma coesão e lógica, evitando que os roteiristas dos novos filmes enviem os pés pelas mãos, degringolando mais de 35 anos sucesso da saga do universo de Guerra nas Estrelas, que George Lucas criou com tanta competência e genialidade. Segundo suas declarações, a decisão vai assegurar que a saga continue por muitos e muitos anos, florescendo e conquistando mais fãs. George Lucas sempre foi perfeccionista, competente, exigente e profissional. Segundo informações da Disney, o universo de Star Wars fará parte dos parques temáticos.