O Motivacional: Apoio Moral

        Nem sempre se atola na lama, atolar, no sentido de afundar, pode ser na areia. Seja para um motor que pega no tranco ou atolamento, nessa hora, precisa-se de uma mão amiga, quanto mais mãos amigas, melhor, ainda mais se for um veículo de médio porte.  Nesse momento, aquele motorista que quase nos atropelou na faixa de pedestres dirá: “Amigo, dá para dar uma mãozinha para empurrar o carro?”. Quando o veículo precisa dessa mão amiga, numa região desértica e meio isolada, como essa da foto, é preciso muita sorte para encontrar essas mãos amigas. Há a possibilidade de as pessoas que estão “ajudando” a empurrar o veículo estivessem sendo transportadas nele.  Há o motorista dentro da boleia, na parte de cima, vemos o “timoneiro”, empurrando, psicologicamente. Os que de fato estão, efetivamente, empurrando, e, atrás, os dois que estão dando o suporte moral ou apoio moral. Realmente, um exemplo do: “trabalho em equipe e a importância do apoio moral”. O apoio moral é importante, quando em forma de torcida ou quando as pessoas não podem, como no caso dos esportes, participar de forma direta, mas podem incentivar os atletas, demonstrando o apoio que vem da arquibancada, ou melhor, das pessoas que estão nela.  O apoio financeiro, mais conhecido como patrocínio, é muito importante.  Quando o  ser humano precisa trabalhar em equipe, haverá os que são colaborativos e prestativos, os que tentarão fazer o trabalho deles com as mãos dos outros, esquivando-se das obrigações.  Na escola, sempre tem aquele aluno que pede para colocar o nome dele no trabalho, sem ele ter contribuído. Depois, quando tentam aplicar essa “filosofia” do menor esforço no trabalho, percebem que é um pouco mais complicado do que o trabalho escolar em grupo. Não duvido que alguns consigam, mas, a longo prazo, isso vai tornando o ambiente de trabalho um campo minado. Com o tempo, essas pessoas vão sendo isoladas, na verdade, é um autoexílio imposto por elas mesmas, porque são incapazes de trabalharem colaborativamente e em grupo.  O mais estranho nelas é que pensam que ninguém percebe que estão tentando fazer o trabalho que era delas com as mãos dos outros. O “apoio moral” já virou motivo de brincadeira, quando alguém tem uma ideia que, visivelmente, tem tudo para dar errado, a pessoa que está ao lado  diz: “Você tem meu apoio moral”.  Esse parece aquele tipo de aval que já está dizendo: pelo menos, você tentou!. Nesse caso o apoio moral melhor seria uma orientação para não tentar realizar aquilo. ”Você tem meu apoio moral” é um jeito velado, disfarçado de dizer: “Você vai se ferrar todo, mas vai aprender com seus erros”.  Deve ser por esse motivo que o apoio moral é sempre verbal, quase nunca é sacramentado num cartório. O apoio moral verdadeiro, na forma de ideias, soluções, sugestões, participação, orientação é bem-vindo e muito importante. Quando envolve a ajuda, envolve vencer o atrito, como o exemplo da foto, o apoio moral pode ser convertido de palavras em ações, quando envolve alguma tarefa física, é muito melhor o apoio manual do que o moral.