Tirando o Autorretrato Com Uma Mãozinha do Pé.

        A #famosa foto para o perfil  das #redes sociais, a oportunidade de transmitir alguma ideia sobre você, sobre algo de que gosta, o que você faz profissionalmente, uma imagem idealizada de como você gostaria de ser, ilustrações, paisagens que têm algum significado para você. Algumas pessoas usam personagens de cinema, TV, quadrinhos, pessoas famosas historicamente, famosos contemporâneos, nesse último caso, podem estar fazendo uso indevido de imagem.  Existem #famosos que possuem suas fotos em redes sociais, ou seja, alguém as está usando. Há também quem decida não colocar nada, embora a grande maioria opte por preenchê-la com uma imagem, mesmo uma imagem conceitual. Os saudosistas preenchem com uma foto de quando eram crianças, até os não-saudosistas, mudaram a foto de perfil, no dia das crianças, para marcar a data. Houve, recentemente, a invasão das girafas nas fotos de perfil. Há as fotos casuais para ser colocadas nos perfis, as de #viagens, aquelas em que o casal quer demonstrar que está num relacionamento estável, que são comprometidos. Há fotos impossíveis de  saber qual  foi o objetivo delas ou se teriam algum propósito. Existem as irônicas, sarcásticas, as expressivas, até aquelas que transmitem a personalidade ou humor da pessoa, algumas agressivas, outras contestadoras, festivas e comemorativas, algumas querendo manifestar repúdio à #corrupção e outras mazelas da sociedade. Quando há o #animal de estimação da pessoa na foto de perfil, fica bem claro que ela gosta e respeita os animais. Se os animais usassem  as redes sociais, colocariam as fotos dos donos. O autorretrato existe faz muito tempo, desenhistas e pintores utilizaram espelhos, até mais de um, para visualizarem seus rostos em diferentes ângulos, para executar o autorretrato. Com a invenção da fotografia, o autorretrato continuou, com o temporizador, self-timer, timer, e um tripé ou alguma base alta, era possível fazer o autorretrato.  Com as câmeras de celulares, e dos dispositivos móveis de última geração, basta usar um espelho, (no caso do tablet ficaria um pouco estranho, usando o espelho). Se preferir não usar um espelho, basta estender o braço e fazer a foto. Se quer aparecer com as duas mãos, embora muitas pessoas não saibam o que fazer com as mãos nessas horas fotogênicas, basta pedir para algum amigo tirar a foto, uma mão amiga ajuda muito nessas horas. No caso da foto do post, quem vir a primeira foto pensará que a foto dela foi tirada por alguém, na segunda foto, vemos como ela, habilmente, tirou a própria foto usando um dos pés. Tirou a foto com uma mãozinha do pé. A segunda #foto explica como a primeira foi tirada, a primeira foto deixa de ser uma simples foto para perfil de rede social, passando a ser a prova de uma habilidade podal, com o pé. O interessante é que se apenas aparecesse a segunda foto, a dela tirando a foto com os pés, todos iriam querer saber como ficou a foto, depois de tirada, felizmente, ela não quebrou essa expectativa, mostrando  a foto tirada. Se a primeira foto aparecesse sozinha, não teria nenhuma expectativa a ser esperada. A primeira foto se basta a si mesma, a segunda cria uma expectativa, que poderia ser correspondia ou quebrada.  Claro, a segundo foto foi tirada por alguém, caso contrário, não saberíamos de como,  hábil e engenhosamente, ela tirou o #autorretrato. Embora exija um grau de dificuldade grande, essa é uma quarta alternativa para o autorretrato, tem o espelho, o braço estendido, a ajuda de um #amigo. Evidente que há certa limitação, por exemplo, a não ser que você seja praticamente de #Yoga ou contorcionista, será um pouco complicado tirar esse autorretrato em pé. Eu ia dizer: “Não tente fazer isso em casa, se tentar, cuidado para não deixar o celular cair no rosto ou cabeça”.