Quase Famosa. Sem Fotos. Por favor!.

        Essa é a pose típica das #celebridades, quando não desejam ser fotografadas em #público, também muito usada nas #redes sociais, sem uma mão tapando o rosto, é verdade. A foto foi bem imaginada, bem bolada,  só o detalhe da outra mão segurando a câmera ou #Smartphone que “vazou”, embaixo, há a explicação gráfica da parte do braço estendido que aparece na foto acima. A outra mão estendida à frente, a que aparece na foto, permite ver parte do rosto, o paparazzi teria tido muita sorte, mas, na verdade, ela deixou, propositalmente, parte do rosto aparecer, óbvio, precisava ver a própria foto para fazer o enquadramento.  As celebridades, as reais, geralmente, tentam cobrir o rosto com ambas as mãos ou usam um jornal, revista, até uma sacola de compras, algumas fazem um gesto obsceno com o dedo, tentando estragar a foto, mas só conseguem estragar a reputação própria e mandar o paparazzi para aquele lugar.  Com  a possibilidade de tirar uma foto com os #dispositivos móveis de última geração, qualquer pessoa pode ser um #paparazzi, na verdade, os paparazzis estão enfrentando uma concorrência desleal, aquela foto da celebridade passeando na praia, no shopping, em férias em alguma praia pode ser registrada por qualquer turista que também estiver por lá. Quando a oferta é muita o preço diminui, lei da oferta e da procura, aquelas fotos de celebridades que eram vendidas por #preços exorbitantes, atualmente, podem ser compradas por um preço muito menor. Ao mesmo tempo, se as celebridades tinham que lidar só com os paparazzis, agora existe um batalhão de #fãs munidos com seus dispositivos que tiram fotos. Os Paparazzis tinham e têm informantes, pessoas de comércios, estabelecimentos, até mesmo o vendedor de água de coco, na calçada, podia ser informante do paparazzi, avisando-o quando alguma celebridade estava pelos arredores.  Os paparazzi que são uma mistura de #detetives particulares, #fotógrafos e bisbilhoteiros, alguns se escondiam até em caçambas de lixo para flagrar celebridades saindo de #hotéis.  O que é estranho nas celebridades e famosos é que eles fizeram de tudo para ser conhecidos nacional e internacionalmente, quando atingem a #fama, o #estrelato eles querem ter uma vida pessoal reservada, uma vida privada, sair às ruas, lugares públicos e querem que as pessoas finjam que não os conhecem, querem ser ignorados quando convém a eles. Essa dicotomia de querer ser público e privado, rejeitar o pacote que vem junto com a fama, a exposição, não acontece no mundo real, o público não esquece, não entende, é curioso e quer saber da vida do artista. Esse contrassenso de querer ser celebridade quando convém e, em certas ocasiões, ser mais um na multidão não funciona na prática. Muitos não sabem lidar com a fama nem quando a perdem.  A indústria do entretenimento tem uma regra cruel, chegar ao topo é uma coisa, permanecer nele, outra bem diferente. Para quem sentiu o gosto da fama, depois, andar pelas ruas, sem ser reconhecido ou como um ilustre desconhecido dever ser estranho.  A fama pode até mesmo #destruir a vida de uma pessoa, destruir no sentido #social e #familiar, principalmente, quando a pessoa busca alívio em fugas fáceis e desastrosas, culminando com a própria morte. Nem todos são #preparados para aguentar a pressão da fama e o preço que ela cobra da vida reservada.  Ainda existem aqueles casos de celebridades que são confundidas com as próprias personagem que interpretam. Embora possa parecer mentira, #vilões de #novelas já foram confrontados fora da ficção, por fãs da novela.  A #internet, as #redes sociais, os Smartphones mudaram o conceito de  #foto de celebridade, primeiro as próprias celebridades postam fotos delas nas redes sociais, seriam autopaparazzis delas mesmas, sabotando os paparazzis, segundo, o público #internauta as fotografam e postam em suas redes sociais ou até podem vender as fotos para alguma agência ou portal de notícias, noutros países isso é comum, por um preço muito menor do que um paparazzi as venderia. O artista plástico americano, falecido, #Andy Warhol, disse: “No futuro, todos serão famosos durante 15 minutos”., que é conhecido como os #15 minutos de fama. Com a propagação e rapidez das #imagens e #vídeos pela internet. Hoje, todos podem ter acesso à fama instantânea, por muito mais que 15 minutos, basta ser criativo e original, essa fama em pixels, e nos formatos de arquivos, o mais comum deles, o JPEG. Todos podem ter seus JPEGS e pixels de fama ou qualquer outro arquivo de imagem suportado na rede, o mesmo vale para os arquivos de vídeo. A fama pode acontecer de modo inesperado, nem sempre a pessoa quer ser famosa, às vezes, só acontece. Como na foto do post, ela conseguiu ser quase famosa ou meio desconhecida. Não tenho nada contra os paparazzis, a revolução da internet os atingiu, o fato é esse, em muitas profissões (não estou afirmando que paparazzi seja uma profissão, mas, certamente é e foi um ganha-pão), exclusividade ou reserva de mercado das profissões, sejam elas formais ou informais, tem sofrido drásticas modificações. O que levou o profissional #fotógrafo, que exerce a profissão de fotógrafo, a ser paparazzi, é outra questão. Num futuro não muito distante, poucas serão as profissões clássicas que restarão, só no tempo presente, hoje, existe o #analista de mídias sociais, só para citar um exemplo, há dezenas de profissões focadas, exclusivamente, na rede, na internet, muitas estão por vir, outras por sumir.