Sylvester Stallone: Um Amigo Bom Para Cachorro

Rocky Balboa (Foto: Divulgação)
        Sempre que eu assisto a filmes nos quais os atores de Hollywood aparecem contracenando com animais, penso se esses atores e atrizes realmente gostam de animais, se eles têm animais de estimação.  Muitos não só tem animais, como são ativistas e engajados em defender os animais. Infelizmente, todos nós vimos àquelas cenas tristes de animais sendo abandonados por seus monstros, sim, monstros, pois donos jamais abandonam seus animais de estimação. Dentre as alegrias e tragédias desse ator, roteirista, diretor e pintor, essa é mais uma das histórias que vieram à tona.  Stallone é um lutador, assim como o personagem que ele imortalizou, Rocky Balboa. Até conhecer a glória, Stallone chegou a ser um morador de rua, despejado do apartamento onde morava, ele passou  um tempo  dormindo num terminal de ônibus em Nova York. Em certa ocasião, a situação ficou  tão crítica que, sem ter dinheiro para alimentar seu cão e a si próprio, ele vendeu o cão, por U$25, para um estranho, numa loja de bebidas,  foi um dos piores momentos da vida dele. Ele entregou o cachorro e saiu chorando. Algum tempo depois, assistindo à luta entre Mohammed Ali e Chuck Wepner, veio a inspiração para escrever o roteiro de Rocky - Um Lutador. O interessante é que Rocky Balboa foi inspirado em Chuck Wepner que, mesmo perdendo a luta,  enfrentou até o fim, com muita coragem,  seu oponente, considerado imbatível e uma lenda do boxe,  o lutador Mohammed Ali que, antes de se converte ao Islamismo, chamava-se Cassius Marcellus Clay Jr. Depois que Sylvester Stallone terminou o roteiro de Rocky – Um lutador, dizem que escreveu por 20 horas seguidas, ele ofereceu para vários estúdios, alguns se interessaram, mas Stallone tinha uma condição para vendê-lo, queria ser o ator protagonista, o ator principal, isto é, Rocky Balboa. Um estúdio ofereceu $125.000 pelo roteiro, desde que Stallone não fosse o ator, Stallone recusou. O estúdio aumentou para $350,000, contanto que ele não atuasse, Stallone recusou novamente. O estúdio percebeu que a história de um pobre ítalo-americano que tem uma oportunidade, na terra das oportunidades, ou seja, na América, contra o campeão mundial de boxe, seria um sucesso, no fundo,  era a própria história da vida de Stallone cujo pai era imigrante italiano. Passado algum tempo, o estúdio concordou em que ele fosse o protagonista de Rocky, mas o preço pago pelo roteiro caiu para apenas $35,000. De alguma forma, Stallone sentia que ele deveria ser o Rocky, embora tivesse feito pontas em outros filmes, num seriado, Kojak, e até num filme erótico, por pura necessidade, Stallone era um ator desconhecido. O filme, Rocky - Um Lutador, foi um estrondoso sucesso de bilheteria, o filme ganhou 3 estatuetas, 3 Oscars, incluindo o de melhor filme. A primeira atitude que Stallone tomou com os $35.000,00 da venda do roteiro de Rocky, foi voltar até a loja, onde tinha vendido o cão dele, esperar por  3 dias, até que o homem aparecer com o cão. Stallone ofereceu $100 para ter o cão de volta, o homem recusou, Stallone ofereceu $500,00 ainda assim, o homem não quis vender o cão de volta. Stallone precisou pagar $15.000 para ter o cão de volta.  Stallone continua na luta e já tem seu nome assegurado na história do cinema, não há como falar de filmes de ação dos anos 80, 90, no século passado, sem citá-lo.  Meu gosto por cinema vai desde 2001 – Uma Odisseia No Espaço, passando pelo O Sétimo Selo, do sueco Ingmar Bergman, adaptações de quadrinhos para o cinema, eu gostava, e ainda hoje gosto, de filmes de ação. Não importa  se, um dia, o Rocky Balboa* subir num ringue segurando uma bengala, ainda assim eu vou assistir e gostar do filme. Encerro o poste com uma frase do Rocky Balboa, aliás, duas:

"Ninguém baterá tão forte quanto a vida, porém, não se trata de quão forte pode bater, se trata de quão forte pode ser atingido e continuar seguindo em frente. É assim que a vitória é conquistada."

“A última coisa que envelhece é o coração.”


*É provável que haja um Rock VII, mas Stallone alerta aos fãs que Creed não deve ser visto como mais uma sequência da franquia Rocky. O filme terá o foco no neto do falecido Apollo Creed. O papel de Stallone seria de coadjuvante, o mentor do neto de Apollo, um Mestre Yoda Pugilista para transmitir todo o conhecimento e segredo do boxe. No último filme da franquia, Rocky VI, quando vão adotar um cão, Rocky, junto com o filho da namorada dele, vão até a um abrigo de animais e adotam um simpático vira-lata, que ganha o sugestivo nome de Soco. Essa ideia que o filme passou: se for adotar um cão, adote um mais necessitado, de um abrigo para animais, foi muito nobre. Há boatos que a franquia Rambo terá uma nova sequência, com a trama passando no México, apesar do ciclo ter se fechado coerentemente, com a volta do herói para casa, no último filme, há boatos que Stallone pretende matar o veterano de guerra, nesse novo filme. Eu acho uma péssima ideia, eu, tenho certeza que a maioria dos fãs, prefiro imaginar o Rambo bem velho, meditando no rancho do pai dele, fazendo algum artesanato, igual ele fazia no monastério. É melhor o Rambo monge, do que o Rambo morto...