Aniversário: Aquele Momento Estranho...

        Esse é um daqueles momentos estranhos, enquanto você está sendo homenageado por mais um ano de vida, amigos, parentes, até pessoas que você nem sabe quem são estão cantando uma das músicas mais famosas que você escuta desde os primeiros anos de vida: “Parabéns Para Você”.  Nesse momento, você é o centro das atenções, fica meio constrangido, quando pensa que a música acabou, ela recomeça mais rápido, tudo de novo. Alguém diz: pra você NADA!, mas todos gritam: TUDO!. Só termina quando seu nome é repetido,  entusiasticamente, várias vezes. Em seguida, aquele outro momento estranho e cheio de dúvidas, onde você tem que escolher para quem dará o primeiro pedaço de bolo. Todos sabemos que há versões não autorizadas  e variações do parabéns para você, inclusive, quando o "Parabéns Pra Você" é comemorado por amigos e amigas, não raro, eles podem encaixar frases ao final, diferentemente, daquela versão cantada, quando parentes e amigos estão juntos. Não só o: “Parabéns Pra Você” tem versões não autorizadas, algumas das cantigas que as professoras ensinavam no parquinho infantil, sofreram adaptações por algum moleque desocupado e trollador. Mesmo no primário e ensino médio, algum aluno autor criava poemas e cantigas que pareciam inspiradas pelo próprio Manuel Maria Barbosa du Bocage. Por falar em primário e ensino médio, um dos maiores segredos guardados durante esse período da vida escolar, era o dia do aniversário. Quando os colegas de classe descobriam o dia do aniversário de alguém, na hora da saída, para não serem suspensos, é claro, quebravam ovos na cabeça do aniversariante, jogavam farinha de trigo e pó de café (o pó de café depois de coado, ou seja, a borra de café). Ficamos nos perguntando quem inventou essas desagradáveis "comemorações" sem sentido algum. Felizmente, nunca fui vítima dessa “comemoração” de aniversário na saída da escola, claro, apenas  por manter a data do meu aniversário em segredo.  Acredite se quiser, isso ainda acontece hoje, premeditadamente, do portão para fora das escolas. Poderia ser chamado de: Aquele momento estranho, sem sentido, quando seus “colegas” de classe quebram ovos na sua cabeça, jogam farinha e borra de café, porque é o dia do seu aniversário”. No esporte, quando um time de futebol é campeão, antes da coletiva do vitorioso técnico, jogadores jogam o resto de água e gelo da embalagem térmica dos energéticos na cabeça do técnico, isso não é generalizado, mas já vi acontecer. Na Fórmula - 1, o próprio vencedor joga champanhe na cabeça, às vezes, o 2º e 3º lugares jogam champanhe no rosto do vencedor do 1º lugar. Pode-se dizer: Aquelas Maneiras Estranhas De Comemora-se o Aniversário e a Vitória No Esporte.