O Cavalheirismo Na Cantada

        Esta é a tirinha meme da cantada like a Sir ou Lord. Vários são os sites que tentam ensinar como passar uma cantada na mulher, o popularmente conhecido: xaveco, jogar uma conversa, etc. Alguns dão dicas infalíveis,  mas a palavra infalível é quase tão improvável quanto 100 por cento.  Tem até alguns com sotaque paulistano: “Como xavecar uma mina”. Mas, "se as minha vão pira", já é outra história. Como xavecar uma mina na balada, manual da “pegação”, por aí, vai. Tudo isso é interessante, todos ficam muito gratos em saber que a arte de conquistar, xavecar possa ser transmitida, compartilhada para os homens, candidatos a conquistadores ou mesmo para fazer uma reciclagem, porque o cara pode estar usando um xaveco totalmente desatualizado que, no máximo, vai causar indiferença, quando a mulher ouvir. A ideia é ótima, porém, há um problema, uma vez que essas dicas estão disponibilizadas em sites, ou seja, na internet, elas podem ser acessadas pelas mulheres.  Não é uma sociedade secreta, algo como Os Xavequistas ou sociedade secreta dos Xavecadores. Nesse caso, o elemento surpresa e originalidade podem ser comprometidos.  Quem sabe o cara dê sorte, e a mulher nem tenha ido, por curiosidade, visitar o site para fazer um serviço de contrainformação. Existem os cursos pagos, onde os aprendizes de Dom Juan esperam que o professor do curso, mestre conquistador, passe algum conhecimento secreto, aquele xaveco fulminante que a mulher não vai resistir mesmo. Tem as dicas da linguagem corporal feminina, onde é  possível descobrir quando o papo do cara não está agradando nada. De qualquer forma, a mulher vai preferir ouvir uma cantada elaborada, educada, mesmo que for tirada de um site, do que ouvir aquelas cantadas sem noção, assobios e adjetivos rudes e grosseiros. Colocar música altíssima, no carro, também não tem se demonstrado uma técnica eficiente. Como  alguém bem disse: “Se música chata e alta conquistasse mulher, o tio da pamonha seria o maior conquistador do mundo”. Não se pode esquecer o outro lado da cantada, o trágico. Mesmo uma cantada romântica, educada feita para uma mulher, pode terminar numa tragédia, se ela for comprometida.  Confusões, brigas, mortes porque alguém mexeu (deu uma cantada) com a mulher, namorada, noiva de outro homem, isso  tem acontecido, desde tempos imemoriais, e essas barbaridades continuam acontecendo hoje. O *Ministério do Bom Senso adverte:  “Se for xavecar, faça com respeito e veja se a mulher não é comprometida”.  Antes de terminar, não poderia deixar de dizer que a ideia de que o xaveco parte sempre do homem, é um conceito ultrapassado faz tempo. As mulheres  estão tomando a iniciativa na arte da conquista, da cantada, do xaveco. Não custa nada lembrar, xaveco com X não é o apelido do Chaves, bom, só se for com CH, Chaveco.  Quando o Chaves tentava xavecar a Paty, o xaveco era com X. Por falar na Paty, hoje, a atriz mexicana que a interpretava, Ana Lilian de la Macorra, tem 56 anos e é uma psicóloga de renome no México. Deve ser bem interessante a reação de um fã do seriado Chaves, ao saber que psicóloga, com quem ele está fazendo terapia, é a eterna Paty, por quem o Chaves era apaixonado.


*O Ministério do Bom Senso não existe, eu que inventei, mas o bom senso sim existe, porém, muitas vezes, ele anda em falta...