O Que Mudou Em 20 Anos de Corrida

        O ano está terminando, e, no último dia do ano, é  realizada a tradicional e internacional, Corrida de São Silvestre. Atletas de ponta, profissionais, amadores, e aqueles que vão fantasiados, só para marcar presença, fazem a corrida ter seu lado de festa popular. A tecnologia do chip já faz parte da corrida, além disso, há os tecidos especiais, e tênis com sistema de amortecimento cada vez mais sofisticado. Nesse espaço de tempo que a tirinha faz referência, a tecnologia evoluiu bastante, não só no armazenamento de dados, realmente, o céu é o limite, com a computação nas nuvens. As opções de apps, gratuitos e pagos, para corredores e esportistas, são várias. Se antigamente o relógio com cronômetro era o amigo inseparável do corredor, hoje, com os apps disponíveis, é possível registrar velocidade, relevo do terreno e distância, alguns informam o gasto calórico e são capazes de programar um treino personalizado para o atleta, a partir das necessidades e objetivos do corredor. Quanto à playlist de músicas, isso é bem pessoal, embora haja algumas músicas consagradas para treinamento ou motivacionais para treinar. Se o local para correr contar com uma paisagem com muito verde, o silêncio mesclado com sons naturais ambiente,  pode ser da mesma forma inspirador. Nesses 20 anos, a internet e os dispositivos móveis de última geração vieram ajudar, informar e ficar. A assimilada e disseminada selfie, como não podia deixar de ser, está presente entre os corredores e outros esportistas. Apesar de a corrida ser um esporte que pode ser solitário ou praticado em grupo de corredores, com a selfie, ela sempre poderá ser registrada e compartilhada nas redes sociais. A comparação desses 20 anos demonstra que o corredor pode ter, atualmente, muito mais informação sobre o desempenho dele e, ao mesmo tempo, disponibilizar esse desempenho na internet. Há um app no qual o percurso pode ser compartilhado nas redes sociais, noutro, existe uma rede social só para corredores. Pode parecer que a selfie durante uma corrida ou durante o treinamento na academia seja um exemplo do narcisismo no esporte, mas muitos gostam mesmo de postar selfies tiradas nesses momentos, quer seja o da corrida, quer seja o do treinamento na academia. Como nunca é bom generalizar, sempre haverá quem corra, simplesmente, cronometrando com um simples relógio e não queira compartilhar esse momento introspectivo esportivo com ninguém.