O Bolo Hambúrguer de Casamento

        Houve uma época na qual o vestido branco reinou absoluto entre as noivas, na tradição ocidental, hoje em dia, as opções vão de gelo, rosé, verde menta, verde-esmeralda, entre outras. Se a noiva for mais ousada, irreverente, há opções de vestido de noiva em retalhos coloridos, duas cores, vermelho e preta. Quanto a tradicional marcha nupcial tocada, para os noivos que não querem a tradicional, existem outras opções, como a Wish You Were Here, Pink Floyd,  tocada por um quarteto de cordas. Além dela, muitas outras,  há um vídeo bem legal no Youtube,  os noivos entram ao som de um orquestra  tocando November Rain - Guns N' Roses. Entre muitas, Here, There And Everywhere – Beatles, ficou ótima também. Antigamente, depois que os noivos marcavam o local, data e hora do casamento, era preciso mandar fazer os convites de casamento, ainda é, mas, atualmente, os noivos mesmos podem imprimi-los na impressora, algo impensado antigamente. Antes, eram as gráficas que os faziam. Meu pai teve uma gráfica, ele fazia os convites de casamento de amigos, conhecidos, anos depois, dos filhos e filhas de amigos e conhecidos que iam se casar. Sem contar outros clientes, houve uma vez, que eu fiz 3 convites de casamento no mesmo dia. Na hora de escolher o modelo do convite de casamento, por um mostruário, a maioria dos homens confiava no bom gosto da noiva, embora alguns quisessem participar do processo de escolha do convite, parecia estar subentendido que caberia a noiva essa decisão, o gosto delas que prevalecia. Revisar, antes de imprimir, era uma tarefa de muito cuidado. Usando o original, para que erros fossem evitados,  se algum fosse cometido, a gráfica teria que refazer tudo e tomar prejuízo. Era comum que os noivos vissem uma prova do convite, antes do serviço ser "rodado". Algumas vezes, liam, diziam que não tinha erro nenhum, mas o erro estava lá, felizmente, os revisores nunca confiavam nos noivos para revisar, pois eles estavam preocupados com inúmeros detalhes do casamento. De qualquer forma, tentar detectar erros sempre é complicado, pois o ser humano é falível, o que é humanamente possível é reduzir essa margem para  o mais próximo de zero. O tipo de leitura também era diferente, primeiro uma leitura geral, depois, uma leitura letra a letra das palavras, pois, do contrário, o cérebro preencherá as letras, as lacunas, que faltam ou interpreta corretamente palavras com letras invertidas ou trocadas. Quanto à  recepção, festa de casamento. Quando não havia festa, constava no convite: “Os noivos despedem-se na igreja”ou "onde receberão os cumprimentos (frustrando muitos intrusos, bicões,  que queriam participar dos comes e bebes).  Se houvesse a recepção ou festa de casamento, constaria: “Haverá recepção à.... seguido do endereço.  Seria muito simples se fosse assim, mas, em alguns casos, não era, alguns convites diziam que não haveria festa, mas os noivos faziam um pequeno convite separado, informando um local e hora,  para uma recepção só para quem eles convidassem, uma festa bem reservada, ou seja, quando o envelope com o convite de casamento era enviado ou entregue para: "Fulano e Família", alguns continham o tal convite anexo, outros não. Esse convite secreto poderia ser distribuído discretamente na igreja, antes ou depois do casamento.  Isso era um balde de água fria nos caçadores de boca-livre que buscavam um lugar para comer e beber de graça, sem ter nada a ver com os noivos. Podemos supor que alguns davam um jeito de descobrir e participar, mesmo sem o tal convite secreto, seguindo os carros. Fora isso, o noivo dizia que queria fazer um agrado para com a família da noiva, ficaria chato não ter recepção alguma, para pessoas que, muitas vezes, vinham de longe. Outra novidade, foi a lista de presentes de casamento, que os convidados podem olhar e saber que presentes os noivos querem ou precisam, isso evita de os noivos ganharem um estoque de panelas de pressão e ferros de passar roupa. Hoje em dia, apesar de as gráficas ainda fazerem convites de casamento, existem empresas que se especializaram em uma variedade de lembrancinhas e brindes personalizados com os nomes e caricaturas dos noivos. Segundo a foto do post, o tradicional bolo de casamento já está ameaçado, pelo menos, em algum país do oriente, está deixando de ser tradição. Embora a etiqueta não defina um momento exato, no qual o bolo de casamento deva ser cortado, ou o hambúrguer seja pego, essa dúvida permanecerá. A noiva segura a espátula, e o noivo  coloca a mão dele sobre a dela.  Não sei se esse simbolismo foi usado na recepção da foto do post nem se eles comeram os hambúrgueres um do outro. Pode ser que haja uma variedade de doces e chás sobre a mesa. Um bule de chá pode ser visto na foto. Sendo assim, o bolo Hambúrguer está perfeito. Depois do doce, dá vontade de comer salgado ou vice-versa. Tomara que o casamento dure bastante. Que esse casamento da foto do post não tenha sido Fast-Food, só o bolo. Por falar em casamento Fast-Food, ele realmente existe, e não tem nada ver com hambúrguer, mas sim com rapidez. Em Las Vegas, os casamentos por impulso são comuns e relâmpagos, muitas vezes, Elvis Presley (cover) é quem celebra a cerimônia. Existe também, no Brasil, a festa de "descasamento”, os casados vão se divorciar, fazem um tipo de festa, com convite e tudo, só não haverá Lua de Mel nem Lua de Fel, pois pessoas que se separam-se com bom humor, não teriam sentimentos amargos como o fel. Por melhor que sejam casamento e festa de casamento, sempre alguém achará algum defeito ou fará algum comentário.  Ver esse “bolo” hambúrguer da foto me deixou com fome. Eu não vou dizer que achei estranho, mas lembrou o dia, isso faz muito tempo, que eu descobri que existia rocambole salgado.