O Novo Traje Da Supergirl

      

        Esse é o primeiro look de Melissa Benoist como Supergirl. Ela também foi a Marley Rose do seriado "Glee".  Agora, na pele, isto é, na capa da Supergirl, Kara Zor-El, a super-heroína da DC Comics, que tem o piloto  produzido pela CBS. Ela também é conhecida como a prima do Super-Homem.  O figurino, traje, foi desenhado por Colleen Atwood, que já levou a estatueta do Oscar por três vezes e tem no currículo os trajes do  The CW's "Arrow" (Arqueiro); The Flash, entre outros. Ele disse que quis honrar o legado da personagem, mas com uma abordagem contemporânea. Ele concebeu o traje da Supergirl abraçando o passado, porém, o mais importante,  segundo ele, lançou-a no estilo de herói de ação street-style (moda de rua) que existe hoje. Melissa Benoist postou a foto na sexta-feira,  muito empolgada, comentando que ainda não estava acreditando. A ficha ainda não caiu para Melissa ou a capa ainda não esvoaçou. Ela pode sonhar alto, até voar, de agora em diante. Ela postou outra foto no Twitter, ao lado de Helen Slater, que foi a Supergirl, no longa-metragem de 1984, Helen também faz parte do elenco, num papel ainda não divulgado. O DNA kryptoniano de atores que tiveram relação com a capa, roupa vermelha e azul, pode não parar na ex-Supergirl, Helen Slater. O ator Dean Cain, que interpretou o Super-Homem dos anos 90, Nas Novas Aventuras de Lois & Clark, poderá ter um papel ainda não revelado, na série, aumentando o clã dos “Els”. Sem se esquecer de citar Laura Vandervoot, que foi a Supergirl em ‘Smallville’, ela não faz parte do elenco. A Terra, quero dizer o seriado, ficaria pequeno demais para duas Supergirls contemporâneas. A não ser num universo paralelo onde a Supergirl tivesse uma irmã mais velha (no seriado, ela terá uma irmã terráquea) ou ela tivesse um sonho assim.  A série será focada na Kara Danvers, adotada pelo casal Danvers,  que abraça o destino reservado a ela, de se tornar uma super-heroína. Imaginem se ela tivesse sido adotada pela família Kennedy. Pode-se  dizer  que ela acha um desperdício não usar os superpoderes dela para combater o mal ou que é quase um peso na consciência que a faz vestir a carapuça de super-heroína, ou melhor, a  roupa vermelha, azul com detalhes dourados e capa. Até as pessoas que não têm superpoderes ficam indignadas e com vontade de fazer algo a respeito das injustiças  e tragédias cotidianas.  A Supergirl, nos 24 anos dela (a atriz tem 26), não tem uma crise existencial nem uma crise de ¼ de idade, se ela tivesse 25 anos,  mas uma crise de passar a “existir” como uma super-heroína. Seria uma crise superexistencial?. Ser uma extraterrestre na Terra, já não deve ser fácil, sem contar a pressão silenciosa de possuir superpoderes que podem fazer da Terra um lugar melhor.  As vantagens de ser uma kryptoniana, na Terra, são muitas, além dos poderes sobre-humanos, não se preocupar com câncer de pele causado pelo Sol, nem com o envelhecimento precoce da pele, nem precisar usar filtro solar, ainda economizaria muito com passagens aéreas, não precisaria de micro-ondas, congelaria uma garrafa com um simples assopro. Esses benefícios vitalícios podem também ter motivado a decisão de defender os fracos, oprimidos e zelar pelo planeta Terra. Se ela tivesse escolhido morar no Brasil, poderia ter sido a Garota Kryptoniana  em  Ipanema. Se a Supergirl tem fama mundial, a Helô Pinheiro, eterna garota de Ipanema, também tem.  A Supergirl não tem uma música só dela, apesar  de Melissa Benoist  ter feito parte do elenco da série “Glee”. Claro, a Supergirl terá um tema ou abertura para a série de TV dela, resta saber se vai colar nos ouvidos feito chiclete. Depois de postar a foto do novo traje de Supergirl, na sexta-feira, Melissa Benoist foi fotografada, segunda-feira, no set de filmagem, em Los Angeles, com um look casual, em trajes civis, rabo de cavalo, usando óculos, carregando uma pequena bandeja com café para viagem, um saco de papel, um jornal embaixo do braço, uma bolsa, sem contar um envelope que, talvez, contenha material  do seriado. O seriado ainda não tem previsão de lançamento. As comparações com as HQ's e desenhos animados serão inevitáveis, para quem acompanha a Supergirl. Certamente, alguém deve estar se perguntando se ela usará, no decorrer da série, um figurino que mostre barriga e umbigo, com mangas curtas, camiseta branca, minissaia vermelha ou se será esse único traje da foto da foto. É bem provável que a versão de um único figurino, sempre o mesmo traje, não importa o números de episódios ou temporadas, não convença o público feminino, afinal, terráqueas ou kryptonianas, as mulheres gostam de looks diferentes.