Separados Pelo Humor e, Pela Política

As gravações divulgadas pelo jornal: Folha de S.Paulo, entre Romero Jucá e Sérgio Machado, repercutiram por todo o Brasil e no exterior (até a Torre De Londres foi citada).

O diálogo parece um filme de terror: estancar sangria, pacto (Jucá teria sugerido pacto para barrar a Lava Jato). Romero Jucá é investigado em seis inquéritos no STF (Supremo Tribunal Federal).

Políticos “caídos” são citados, servidos numa bandeja para serem comidos, num canibalismo simbólico. As explicações de Jucá não convenceram, e a sangria do áudio vazado não pôde ser estancada.

O áudio e a transcrição podem ser acessados no site da Folha de S.Paulo. A sensação é que estamos lendo um roteiro tenebroso.

O plano B para ocupar o lugar de Jucá, no Ministério do Planejamento, é: Dyogo Henrique de Oliveira, que é investigado pela Operação Zelotes.

Antes de sair desse clima de terror, não posso deixar de lembrar que Michel Temer foi chamado de: “mordomo de filme de terror”, pelo finado Antônio Carlos Magalhães.

Para sair desse clima de terror, a semelhança entre Groucho Marx e Romero Jucá poderia ir para o quadro: “Separados Na Maternidade”. Nesse caso, separados pelo humor e, pela política. Os óculos e sobrancelhas de Groucho são fake (falsos), mas o humor e comédia eram verdadeiros.

Você pode achar que não conhece Groucho Marx, dos irmãos Marx, interpretado pelo ator e comediante norte-americano: Julius Henry Marx, mas você, certamente, já viu aquela máscara de nariz, bigode, óculos e sobrancelhas, inclusive, usada pelo finado Dinho, dos Mamonas Assassinas, numa das apresentações da banda.

A máscara do Groucho também é usada quando a pessoa quer se disfarçar ou ficar anônima. O que será que Groucho Marx pensaria dessa semelhança. É mais fácil um humorista virar político do que um político fazer programa humorístico.

Coincidência ou não, com a atual situação do Brasil, Groucho Marx deixou o seguinte pensamento registrado para a posteridade:

"Só há uma forma de saber se um homem é honesto... pergunte-o. Se ele disser 'sim', então você sabe que ele é corrupto."