Motivação Chocólatra Para Estudar

Provas mensais e bimestrais, concursos públicos, Enem e a maratona de vestibulares. A rotina desgastante de estudo pode ser estressante, causar cansaço físico e mental.

Comer barras de chocolate ou biscoitos cobertos de chocolate de leite recheados de caramelo não deveriam ser a motivação para estudar, mas sim ter objetivos bem definidos.

Os chocólatras têm seus motivos pessoais, e é difícil para as poucas pessoas que não gostam de chocolate entenderem esses motivos.

Com raras exceções de alunos que gostam de todas as matérias das áreas de humanas e exatas, a maioria tem as matérias preferidas e as que não gosta. Você aprende o que gosta, que é mais prazeroso, aprende o que não gosta porque o conteúdo será cobrado na prova ou concurso

A pessoa da foto encontrou uma motivação para estudar. A cada número de páginas ou matérias diferentes, chegando ao final, há um prêmio,  que poderia também ser uma barra de chocolate.

Estudar com uma caixa de bombom ao lado também é bem motivacional, menos metódico como a da foto, porque o cálculo terá de ser mental, sem marca páginas de chocolate.

Ler um bom livro, assistir sua série preferida ou um filme, comendo chocolate, é uma experiência muito agradável. É verdade que tudo que os chocólatras fazem comendo chocolate junto, será mais prazeroso ainda.

Para quem estuda pelo celular, há vários aplicativos para colocar uma foto de chocolate na anotação, lembrando que chegou a hora da recompensa, mas é bom garantir que o chocolate exista mesmo ou será pura tortura.

A questão que fica é se a ansiedade para comer o chocolate, ou biscoito coberto de chocolate, não vai atrapalhar o conteúdo de ser retido na memória, algo como: “vou ler logo isto para comer o chocolate”.

Nos simulados, a motivação poderia ser: a cada número de questões acertadas, daria direito a comer um bombom. Sim, pois, se cada questão equivalesse a um bombom, quem gabaritasse comeria 90 bombons e iria direto para o pronto-socorro.