Desenho à Mão Quase Livre, Mão em 3-D, Saltando do Papel

    O desenho à mão livre é aquele no qual se usa apenas o lápis para desenhar, se precisar fazer um círculo, não se usa compasso nem uma tampa de utensílio como guia, para desenhar uma reta, não se usa régua. Isto é, fora o lápis, não se usa nenhum outro acessório para desenhar. Quando o desenhista é muito ousado, ele desenha sem borracha, seria como fazer um salto triplo no trapézio, sem rede de proteção embaixo. Desenhar à mão livre é um conceito, que só pode ser aplicado, em termos, ao desenho digital, hoje, com as telas sensíveis ao toque, você pode, inclusive, desenhar com a própria mão, usando os dedos. Alguns softwares têm uma "inteligência" artificial para perceberem, que a caneta digital, ou mouse tentou fazer um círculo, ou reta, e o próprio software corrige para a forma perfeita. Podendo esta opção ser habilitada e o nível de sensibilidade ajustado. Na foto do post, a pessoa usou a mão como molde para desenhar o contorna da própria, o desenho perdeu o status de ser à mão livre, mas, ganhou o status de genial, criativo, original,  com o efeito, que ela conseguiu depois, agora sim à mão livre. Este é um tipo de desenho que, inconscientemente, todos nós já fizemos quando crianças, desenhar o corno da mão no papel. Eu chamaria isto de impressão "contornal" da mão. Porém, a pessoa que teve esta ideia, foi muito além do simples contorno, ela criou em duas dimensões, um efeito, ou ilusão de ótica, em 3-d. A impressão que nos dá, é de que a mão está estufando o papel,  ou que vemos uma mão real ali, com listras feitas com caneta hidrográfica passando por cima, mas, não é nada disso, são os traços feitos apenas no papel. Se fosse o caso de a mão ter sido coberta pelos traços, estaríamos vendo o antebraço, até poderia, também, ficar interessante, mas, o efeito desapareceria, assim que a mão fosse tirada de cima do papel, restando apenas o espaço negativo colorido, o qual, indiretamente, formaria a mão espalmada no branco do papel. Sei que parece óbvio, mas, algumas vezes, na pressa de reproduzir uma experiência, detalhes podem ser esquecidos e o detalhe que não pode ser esquecido, é que as listras não são feitas em cima da mão de carne e osso, são feitas em cima do contorno do desenho, na folha.