Bananas Golfinho

        As bananas golfinhos, porque golfinhos bananas não faria o menor sentido, esses mamíferos, que pertencem à ordem dos cetáceos, são muito inteligentes,  apresentam entre si  um comportamento social, usando um repertório de assobios que se destinam, além da saudação a novos membros da mesma espécie, a  orientar os outros golfinhos, o líder, segundo cientistas, pareceu emitir um assobio para o grupo reunir-se com outro, um assobio específico, dando confirmação para procurar alimento, parece ter sido observado. Essa socialização, ao se encontrarem,  é muito importante, ao que parece, os golfinhos Nariz-de-Garrafa dizem: “Oi!” ;“Como Vai?”; “Tudo bem?” pelo assobio, essas saudações assobiadas se demonstraram muito importante para eles, esse assobios que, aos ouvidos humanos,  pareciam ser os mesmos, quando estudados, detalhadamente, em equipamentos sensíveis, revelaram-se ser sutilmente diferentes, ou seja, os golfinhos têm seu assobio personalizado, como uma assinatura particular do golfinho, uma marca registrada.  Outras características da socialização são saltos, mordidas, toques, batidas de cauda, entre outras. Assim como os morcegos, os golfinhos usam um sistema de sonar, emitindo sons em alta-frequência, eles recebem o eco, com isso, podem localizar objetos, facilitando a alimentação, à noite, ou em lugares com pouca luz, o sistema de ecolocalização subaquática, que já vem de "fábrica", ajuda-os a determinar a localização, distância, evitando lugares onde poderiam encontrar dificuldades, evitando riscos. Eles podem mergulhar até a profundidade de 300 metros. Esse cetáceo ficou muito famoso num seriado dos idos dos anos 60, Flipper, que teve um remake, aliás, quem será que os apelidou de Golfinho Nariz-de-Garrafa, até parece apelido colocado na quinta-série, isso parece Bullying. Se eles falassem, ao invés de assobiar, será que eles diriam: “Meu apelido é Nariz-de-Garrafa, mas pode me chamar de Flipper”. Se um Golfinho fosse agente secreto a serviço da majestade diria: “Meu nome é truncatus, Tursiops truncatus.  Assobiar para uma Golfinha não é considerado grosseiro, pelo contrário, é um elogio muito apreciado, por falar nisso, fidelidade não é o ponto forte dos golfinhos machos, eles são polígamos, podendo se relacionar com mais de uma fêmea. Essa ideia original de apresentar a banana e a uva, dentro de um frasco, sob a forma de Golfinho é inédita. Apresentação ornamental de frutas. Resta uma dúvida,  seria a Banana Flipper; Banana Golfinho ou o Golfinho Nariz-de-Banana. Numa cartilha da primeira série, a frese: “O golfinho viu a uva”, não faria tanto sucesso como: “ Ivo viu a uva”. Numa copa do mundo submarina, os golfinhos teriam uma dificuldade, eles precisam respirar na superfície, de tempos em tempos, a cada 8 minutos um golfinho teria que se ausentar da partida, o esporte ideal para eles seria o polo aquático, ainda é possível gritar: Gol!, Gol do Golfinho”. Embora sejam sociáveis, havendo uma briga entre dois Golfinhos, o repórter policial diria: “Os dois golfinhos se engalfinharam". Eles devem ficar alucinados com músicas que têm assobio: Wind Of Change (Scorpions); Patience (Guns N' Roses). A cena que deixou os golfinhos machos  loucos,  foi no filme: Kill Bill Vol.1, a Daryl Hannah, disfarçada de enfermeira, andando pelo corredor e assobiando: Twisted Nerve (Bernard Herrmann). Detalhe, o assobio gruda na cabeça igual a chiclete.