A Pintura e a Perna de Pau

        Um pintor perna de pau poderia ser um artista que pinta telas muito bem, mas jogo futebol pessimamente. Não é esse o caso da foto do post, o pintor de paredes está usando uma perna de pau, muito sofisticada e não de madeira, para pintar as áreas mais altas. Quem já pintou lugares altos, mesmo as próprias paredes de casa,  sabe o quanto é complicado usar uma escada, pintar um trecho da parede, descer, levantar a escada, colocá-la no próximo trecho, sem contar ter que diluir a tinta, levá-la até em cima da escada, colocar o balde ou recipiente num gancho, preso à escada. Apesar de ser relativamente fácil subir numa escada, há pessoas que, simplesmente, não conseguem por medo de altura.  As crianças de hoje, devem associar mais a perna de pau a péssimos jogadores de futebol, bom, podem ter visto alguém de pernas de pau num espetáculo circense ou em algum desenho animado antigo, que continua sendo repetido atualmente. Houve um tempo que as pernas de pau eram brincadeiras cotidianas da molecada, não eram pernas de pau tão modernas quanto  essa  da foto, no sentido do material usado. Eram hastes de madeira com um apoio para os pés, onde cada haste era segura por uma das mãos ou, no outro método,  semelhante a esse da foto, as mãos ficavam livres, e as pernas de pau eram amarradas na perna mesmo, método mais ousado e perigoso.  Quando não se conseguia fazer um par razoável, recorria-se à habilidade de carpinteiro que todo pai parecia ter. Eu cheguei a aprender a andar de pernas de pau, até se dominar a técnica, dependendo do tamanho, era preciso encostá-las  num lugar, um pequeno muro ou a casinha do registro d'água , sentar no pequeno muro, apoiar os pés, começar a praticar, depois, soltá-las e cair, razoavelmente, sem se machucar, quando se perdia o equilíbrio. Obviamente, não eram grandes, e era comum os apoios dos pés serem mudados, depois que se aprendia ou se enjoava da mesma altura, pois assim a altura aumentava também.  É bem possível que andar de pernas de pau seja igual a andar de bicicleta, uma vez aprendido,  jamais se esquece. No caso da bicicleta, depois de anos sem andar numa, eu consegui. Alguns ditados populares não são apenas mitos. A vantagem das pernas de pau, na pintura de paredes, em relação às escadas, é enorme, pelo menos, em alturas não tão grandes. O pintor de paredes que quiser usar esse método, precisará aprender a andar de pernas de pau  só uma vez, ao passo que a escada sempre terá que ser mudada de lugar.