Cadeira Aranha, À Prova de Queda

        Essa é a cadeira à prova de queda, quem conseguir cair dela terá que se esforçar  muito. Poderia ser chamada de cadeira aranha, por ter 4 pares de pernas,  8 pernas, mas, no caso da aranha, são patas.  Cadeira centopeia seria um exagero de patas, afinal, nem as próprias centopeias possuem exatamente cem pés, apesar da origem da palavra significar: “com cem pés”, elas possuem entre 15 e 150 pares de patas, 30 e 300 patas. De acordo com a espécie, 191 pares, num total de 382 patas. Apesar disso, a maior parte delas tem 30, 42 ou 46 patas. A centopeia com exatos 50 pares, 100 patas, ainda não foi encontrada nem registrou o nome dela para receber os direitos autorias  de todas as outras centopeias que usam o nome: "com cem pés", sem os tê-los na exata quantidade. A verdade é que todas as centopeias são “sem topeias”, ficam com menos de 100 ou mais de 100, nunca exatamente 100. Pode ser que a origem da palavra latina tenha sido uma média ou um arredondamento para 100, querendo dizer: tem muitos pés! (patas). Recentemente, uma delas está mais preocupada em entrar para o Guinness Book (livro dos recordes), do que para merecer o título de 100 pés, nem pés elas realmente têm, as centopeias têm patas. Uma centopeia com 750 patas foi encontrada. Numa cartilha, ficaria boa a frase: A centopeia senta, espera e esperneia.  Se ela  sentar nessa cadeira, poderá espernear  à vontade, sem o risco de cair. Outro  que poderia sentar nessa cadeira é o Antônio Magri, que foi ministro no governo do primeiro Presidente do Brasil a sofrer um  impeachment (nome dado a cassação, retirada do cargo, impedimento, impugnação de mandato de um chefe ou autoridade pública do poder Executivo), Fernando Collor de Mello. Se o Antônio Magri visse essa cadeira ele diria:  Ela é  “incaível”. Ele ficou famoso por dizer que não seria demitido, pois era: ”imexível”, ficaria  melhor ter dito intocável, insubstituível, etc. Em recente entrevista ao GLOBO, Magri soltou outra pérola imortal, disse que o quer mesmo é ser “imorrível”. Para sonhar em ser imortal, não precisava assassinar o Português. Sentado nessa cadeira, Magri poderia dizer: Sou “imexível” na minha cadeira “incaível”. Não é mesmo incrível? (esse ível está certo). Diante de um impeachment, não importa o número de pernas de uma cadeira, a queda simbólica do poder é certa. Essa cadeira é mais segura para tirar um cochilo, sem o risco de cair para trás, com cadeira e tudo, mas o risco de cair para frente, sem a cadeira, existe. Cadeira gêmeas siamesas, seria  também um nome adequado. As mesas ficariam espantadas, ao virem uma cadeira de 8 pernas.