O Cavalo De Balanço De Troia, Ou Melhor, De Teclas

        À primeira vista, é um tradicional cavalo de balanço, a base deixa isso bem claro, mas, observando mais de perto, vemos que é um cavalo muito letrado, não no sentido de erudição, mas constituído de letras e símbolos. Foram usadas milhares de teclas de teclado sobre a base da forma do cavalo. Pode ser o primeiro cavalo de balanço tecnológico. Se pensarmos na quantidade de teclados usados para retirar as teclas. Como a maioria dos teclados tem uma tecla com o símbolo ou marca do Windows (tecla do sistema), a raça desse cavalo deve ser Windowsluz, mistura de Windows com Andaluz.  Quanto ao tamanho das teclas, parece que o artista preferiu usar, na maioria, as de tamanho semelhantes, apesar de algumas  serem de tamanho maior, talvez, um Shift; Ctrl; Caps Lock, apareçam no cavalo. Ao que parece, o Enter e a barra de espaço ficaram de fora. O certo é que essas teclas parecem antigas, por consequência, o teclado de onde elas vieram também, até as duas teclas Shifts, presentes no mesmo teclado, podiam ter tamanhos diferentes. Quantos milhões de vezes essas teclas devem ter sido acionadas, enquanto estavam no teclado. Esse é um exemplo claro do lixo tecnológico transformado em arte. Sucata transformada em arte é algo antigo, o que é recente é a sucata tecnológica. O que chama mais a atenção é o trabalho que o artista teve para fixar essa impressionante quantidade de teclas. O cavalo de balanço fica em segundo plano, pode-se  lembrar do cavalo de Troia, que todos conhecem como um programa surpresa desagradável e malicioso que infecta nosso computadores, executando ações danosas, sem nos darmos conta.  Para essa obra de arte do post, Cavalo de Balanço Troiano seria até um bom nome, mas seria mais preciso Cavalo de Teclas. Pode ser que o artista tenha se inspirado nas peças Lego. Estátua de Cavalo Cravada de Teclas De Computadores, seria um bom nome, apesar de longo. Cavalo QWERT seria um nome bom e curto, mas devido as teclas terem sido colocadas aleatoriamente, não ficaria bom. Quantos cavalos tem um motor de carro é um pergunta frequente, agora quantas teclas de computador tem  um cavalo, é inédita. O artista poderia ter ido mais longe, colocando um monitor CRT (Cathodic Ray Tube), Tubo de Raios Catódicos, na frente, e o cavalo com a pata em cima de um mouse, marcando uma transição entre os tipos de teclados e monitores. Cavalos não teclam, embora muitos humanos teclem "equinamente" como cavalos, burros e asnos, no sentido de falta de educação e senso, sem contar ofensas. Cavalo Troiano de Balanço, Cravejado de Teclas de Computador, seria um bom nome para essa escultura, mais longo que o primeiro que eu citei, sendo, porém, mais completo e preciso. Não sei o valor dessa obra nem se ela está à venda. Tudo depende do nome do artista, da fama dele, entre outros fatores, certamente, uma estimativa de preço da obra ou avaliação, se fosse vendida, deve ou deverá existir. Não adianta ninguém reclamar que aquela ou outra tecla pertencia ao teclado dela nem entrar na justiça para receber o preço da tecla em dinheiro, baseado no preço de venda da obra. Nesse momento, alguém pode estar pensando onde foi parar aquele teclado descartado há anos, foi parar na reciclagem ou virou obra de arte. Era só um teclado antigo descartado, mas o artista, com o gênio indomável dele, transformou em obra de arte. Se esse cavalo de teclado fosse transportado para a música João e Maria (Sivuca - Chico Buarque), por Nara Leão e Chico Buarque, um dos maiores sucessos da MPB (música popular brasileira, tudo mudaria, ficaria mais ou menos assim:

            joao@gmail (hotmail) e maria@gmail (hotmail)

            "Agora eu era o herói
             E o meu cavalo era de teclado
             A noiva do Bill Gates era você, além das outras três
             Eu enfrentava os batalhões, a blitzkrieg e seus clics
             Guardava  o meu estilingue*
             E ensaiava Sting* para as matinês..."

*As únicas coisas que derrubei com meus estilingue foram latinhas de refrigerante
*Eu não sou fã do Sting, mas que rimou, rimou.

As meninas dos anos 80 gostavam do desenho: Cavalo de Fogo. Hoje, o cavalo de teclado está aí. Do fogo para o teclado. Não será raro se surgir o cavalo Pé de Pano, aquele do desenho do Pica-Pau, na versão teclas ou feito de celulares e smartphones obsoletos. Colando umas asas de teclas, teríamos o mitológico Pegáso de Teclado, passando do cavalo de balanço para o cavalo que voa. Se essa obra de arte for exposta em muitas cidades. O organizador da exposição deverá ter cuidado ao anunciar a obra. Cavalo dos Teclados, por exemplo, parecerá que o cavalo toca teclado numa banda de forró. Cavalo dos Teclados e as Eguinhas Pocotó. Sem o grito do Frank Aguiar, mas um relincho do cavalo. O cavalo da foto, com a "pele" dele feita de teclas, só balança, não toca teclado. Se um rei disser: "Meu reino por uma tecla, agora fará todo o sentido ou só foi o teclado do rei que quebrou. Lembrando do que meu vó dizia, já adaptado para a versão equina de teclas: "Cuidado com a mula sem cabeça de teclas, soltando fogo pela boca!". Se ela não tem cabeça, como solta fogo pela boca?. O impacto da lenda urbana (rural) mula sem cabeça, mas esse detalhe crucial ficar meio esquecido. Que cor eram as teclas do cavalo branco de Napoleão, também fica dentro do contexto.