Meditacão, O Cão Que Medita, O Cachorro Zen

    O Cachorrinho está tentando com a meditação contemplativa atingir a experiência direta da realidade. São muitas as técnicas de meditação. É muito interessante, uma diz que nossa mente é como um lago, e as interferências neste lago, as ondulações, são nossas preocupações diárias, meditar é tentar deixar este lago calmo, esvaziar a mente, a ponto de você sentir que você é a própria água deste lago, sem ondulações.  Tem a técnica de ir relaxando cada parte do corpo, imaginando um lugar que você sente-se bem, seguro. Há várias técnicas, das várias Escolas Filosóficas, sempre terá uma com a qual a pessoa terá mais afinidade. O Zen-Budismo, que é o foi assimilação do Budismo no Japão, tem os interessantes Koans, que são narrativas, máximas, para ajudar os adeptos a treinarem o lado não racional da mente. Um dos mais famosos, senão o mais famoso é: Duas mãos batendo palmas é um som; qual o som de uma mão?". Tanto o monge, quanto o cachorrinho estão tentando atingir a iluminação. Na natureza algumas espécies, como o vaga-lume, já são iluminados, mas, esta iluminação é apenas no corpo, o fenômeno chama-se: bioluminescência. Imaginem se os vaga-lumes, também atingissem a  iluminação da consciência.